Quero receber
o LordCão News

Blog Vida de Cão - Veja Rio

 

LordCão News - Artigos interessantes

voltar

Como evitar e se proteger de ataques de cães

Por Mara Kanczuk


Esse Lord Cão News fala de um dos maiores problemas que temos ouvido nos noticiários quando o assunto é cachorro. O melhor amigo do homem de uma hora pra outra se transformou em um grande e perigoso inimigo. Os motivos são vários, mas na minha opinião o maior deles é o medo e a insegurança que sentimos ao viver em cidades grandes e a necessidade de nos protegermos de qualquer forma. Com isso cães de guarda começaram a se tornar cada vez mais um item básico de segurança das pessoas, independente delas serem capacitadas para criar adequadamente um cachorro potencialmente perigoso.

A intensa procura por esses bichinhos também propiciou o surgimento de “criadores” dispostos a produzir um número cada vez maior de cães, sem a preocupação de manter o equilíbrio e as principais características das raças. Para explicar melhor, tomaremos o Rottweiler como exemplo, que hoje é a mais conhecida das “raças perigosas”. Um bom Rott é um cachorro bastante dominante mas extremamente equilibrado. Nunca irá atacar sem motivo nem agredir pessoas que não invadam seu território ou ameacem sua família. Trabalhando com cachorros, o que mais vejo são cães com desvios graves de comportamento e extremamente agressivos.

Além disso, o que vejo são donos sem nenhuma experiência para lidar com um cachorro que precisa de treinamento, controle e pulso firme para ser o amigão que todos sonham. Infelizmente existem muitos treinadores inexperientes incitando a agressividade ao invés do controle em cães sem o necessário equilíbrio emocional.

Em primeiro lugar, vamos tentar entender o principal: porque os cachorros atacam?

Existem alguns tipos de agressividade que levam os cachorros a atacarem pessoas. Cachorros atacam por dominância, por medo, por proteção territorial ou maternal, porque são predadores e porque aprenderam a atacar. Existem ainda casos de agressividade por causas desconhecidas (conhecida por agressividade idiopática) mas são casos raros que costumam estar diretamente ligados a genética.

Dominância: Normalmente os casos de agressividade por dominância acontecem dentro de casa, com o próprio dono e sua família. Este é o caso do cachorro que acha que é o dono da casa e que todos na familia devem respeitá-lo. Ele rosna e morde sempre que é contrariado, assim mantém sua “matilha” e seus subordinados nos seus devidos lugares. Isso pode parecer muito bonitinho no começo, quando o seu poodle toy rosna toda vez que alguém chega perto de você, tomando conta e te protegendo, mas acaba se tornando insuportavel quando o cachorro começa a morder sua mãe quando ela entra no seu quarto pra pegar uma roupa.

Medo: Cães que atacam por medo normalmente são aqueles que não foram devidamente socializados, que foram de alguma forma maltratados ou sofreram algum trauma. Já vi muitos cachorros com medo de vassoura ou de trovões e normalmente se alguém tenta forçar uma aproximação no momento que o cachorro está muito assustado, corre um sério risco de tomar uma mordida. Neste caso, sempre consulte um especialista, em algumas etapas do desenvolvimento do cão o medo pode ser considerado "normal" e temporário, mas em outras pode ser bastante complicado e requer tratamento especializado.

Predatória: A agressividade predatória está relacionada com o instinto de caça e dificilmente acontece com cães domésticos ou contra o ser humano.

Territorial e agressividade por aprendizado: A agressividade territorial aliada a agressividade por aprendizado, de uma maneira geral, são as que mais fazem vitimas de mordidas que vão parar na TV. Cachorros têm tendência a proteger o território onde vivem, algumas raças com maior intensidade do que outras, mas não são somente cães grandes e de raças especializadas em guarda que tem o instinto de proteção do território. É muito importante que seu cachorro saiba que deve respeitar sua liderança quando você está em casa e que não precisa proteger você dos seus convidados ou das outras pessoas da sua família.

Para mais informações sobre os tipos de agressividade em cães, dê uma olhadinha na nossa hp em curiosidades caninas: Quais os tipos de agressividade de um cachorro?

Na grande maioria dos casos em que somos chamados para resolver problemas de mordidas de cães, os donos são as principais vítimas. Como já foi dito em outro Lord Cão News, as raças que mais atacam não são Rottweilers ou Pit Bulls, mas “inocentes” Cockers e Poodles. Normalmente esses casos estão relacionados com dominância ou com medo, mas esse assunto fica pra um próximo LCN... Neste LCN abordaremos ataques de cachorros estranhos e como evita-los

Se um dia você entrar numa casa ou sítio por engano e der de cara com três cachorrões de guarda treinados para ataque, com aquele olhar de tubarão e loucos pra aplicar finalmente tudo que aprenderam, dificilmente você poderá fazer alguma coisa pela sua vida. Meu conselho é ficar parado, tentar chamar os donos da casa e principalmente rezar, mas rezar muito! Não sei se mesmo alguém lá em cima poderá fazer alguma coisa pela sua vida...

Mas existem casos que o comportamento correto pode diminuir bastante o tamanho das mordidas e até evitar uma tragédia.

As regras que estão descritas a seguir, podem ser muito úteis se você se deparar com um cachorro solto acidentalmente pela rua, ou mesmo para aquele cachorro agressivo que passeia solto porque o dono tem certeza que ele é um amor.

REGRA # 1 – NUNCA ENCARE UM CACHORRO NOS OLHOS
A primeira coisa que todas as pessoas devem saber para evitar confrontos com cães é que encará-los nos olhos representa para o cachorro um desafio. Se o peludo for tranqüilo, ele vai preferir virar a cara e seguir seu caminho. Se o cachorro for dominante, é possível que ele resolva levar a briga adiante...

REGRA # 2 – SEMPRE COMECE O CONTATO COM UM CÃO DEIXANDO ELE CHEIRAR O DORSO DE SUA MÃO, NUNCA COLOQUE A MÃO DIRETO SOBRE A CABEÇA DO CACHORRO

A segunda coisa importante e muito simples que eu sempre insisto em ensinar para as pessoas na rua é a forma de abordar um cão que não conhecemos. Sempre que encontro um cachorro na rua e quero colocar a mão nele ou quando chego na casa de um novo aluno, pergunto ao dono se ele morde. A grande maioria dos donos não admite que seu cachorro morde, insiste em dizer que o bichinho é um amor, mesmo se ele já aprontou das suas.

Depois de ter a confirmação do dono que o cachorro é um docinho, eu dou o dorso da minha mão para o cachorro cheirar, sempre vindo por baixo da cabeça do cão e de novo sem encarar o peludo nos olhos. Se ele cheirar amistosamente ou lamber a minha mão eu faço um carinho em baixo do queixo do cachorro e dai sigo para outras partes do corpo devagar, sempre tomando cuidado para não fazer nenhum movimento brusco que possa assustar o peludo.

Nunca inicie o contato com um cachorro colocando a mão sobre a cabeça dele, nem mexa num cachorro desconhecido por trás. Isso pode assustá-lo e resultar num ataque absolutamente desnecessário.

REGRA # 3 – NÃO SAIA CORRENDO NEM COMECE A GRITAR, PROCURE FICAR PARADO COM OS BRAÇOS CRUZADOS E NÃO OLHE NOS OLHOS DO CÃO. (e comece a rezar...)

Mas se o cachorro veio pra cima de você, o que fazer para se proteger?

Normalmente depois que o cachorro já decidiu atacar, pouca coisa pode ser feita para evitar o ataque, mas existem uma série de coisas que não se deve fazer para reduzir o prejuízo.

Em primeiro lugar, nunca saia correndo e principalmente não comece a gritar. Quem grita e foge é presa e se você começar a gritar e correr alucinadamente, você estará estimulando o instinto de caça do cão, “massageando as glândulas salivares” do bichinho e parecerá um espetinho de carne saboroso pronto para ser comido. Além disso a grande maioria dos cães corre bem mais e mais rápido do que a grande maioria das pessoas... A melhor alternativa é ficar parado, tentando manter os braços cruzados para evitar que o cachorro pegue diretamente a sua mão. De novo devemos evitar ao máximo olhar diretamente nos olhos do cachorro, isso será interpretado como um desafio.

Quem não se lembra do caso de uma senhora que foi morta por 3 cachorros (se não me engano eram Rottweilers e Pit Bulls) que estavam passeando soltos no condomínio porque o dono esqueceu o portão da casa aberto? Segundo relatos de testemunhas, no momento que ela viu 3 cachorrões enormes, saiu correndo e gritando, assustada. A conclusão foi a pior possível. Não podemos ter certeza, mas eu posso apostar que se ela tivesse ficado parada, ou recuasse calmamente para dentro de alguma casa os riscos de ser atacada seriam praticamente zero.

Se você tiver alguma coisa na mão, como mochila, bolsa, cadernos, casaco, coloque o objeto entre você e o cachorro provavelmente ele irá atacar o objeto dando um pouco mais de tempo até que alguém venha te ajudar.

Se o cachorro te jogar no chão, você deve ficar o mais enrolado possível, com a cabeça voltada pro chão, encostando o joelho na barriga e colocando as mãos sobre a nuca e o rosto entre os cotovelos. Não fique de lado. O importante é diminuir ao máximo a área que o cachorro pode morder e tentar proteger os órgãos vitais.

É muito importante saber que diante de uma mordida a melhor atitude é se manter o mais parado possível. Se você começar a se debater os ferimentos serão muito maiores e mais graves. Essa foi uma das grandes e mais difíceis lições que tive como treinadora: manter a mão no lugar diante de uma mordida. Com isso a gente consegue transformar um rasgo em apenas um furinho! Puxar a mão é a pior coisa que podemos fazer.

E o que fazer se estiver andando na rua e vir um ataque acontecendo? Como tirar um cachorro de cima de uma pessoa?

A melhor de todas as opções é usar um extintor de incêndio. Se você estiver na rua, provavelmente haverá algum carro que poderá te emprestar o extintor. Se não tiver o extintor, vale tentar fazer muito barulho, jogar água ou qualquer coisa que possa distrair o cão. Não tente partir para cima da briga, nem bater no cachorro com um pau ou qualquer outra coisa. Na grande maioria das vezes o cachorro que já está empolgado com a briga pode voltar toda agressividade dele pra cima de quem está tentando impedi-lo de brigar.

Espero de coração que ninguém nunca precise usar a maior parte das informações deste LCN, e se precisarem que depois possam me contar que deu certo!


Todos os direitos reservados. Este artigo está registrado na Biblioteca Nacional e tem seus direitos autorais protegidos por lei. É permitida a sua reprodução desde que sejam colocados o nome da autora e a homepage origem.

voltar


© LordCão 2009